2 Ações podem definir o fim

INSS: 2 ações podem definir o fim da dívida para aposentados

Aposentados e demais segurados do INSS têm algumas ações para ajudar nas questões financeiras. Neste artigo você conhecerá duas dessas medidas que dizem respeito a empréstimos para esses grupos de pessoas. Veja:

Anuncios

Nos últimos anos, os segurados do INSS têm enfrentado algumas dificuldades financeiras, refletindo a pandemia e a situação econômica do país. Junto com o aumento dos preços dos produtos, os benefícios do INSS acabaram se tornando a principal fonte de renda de muitas famílias que perderam o emprego ou tiveram seus salários reduzidos.

Diante desse cenário, há algumas sugestões para apoiar os segurados do INSS a economizar dinheiro e reduzir a dívida. Essas medidas incluem a margem social e a suspensão da cobrança do crédito consignado. Ver

INSS Margem Social

INSS Margem Social é uma forma de crédito com alguns benefícios adicionais. E beneficia os segurados do INSS, os militares e os servidores públicos. Esses benefícios incluem:

Anuncios

Taxas de juros de 2,5% ao ano;

Liberação de até R$20.000 para esses grupos;

120 dias de carência, ou seja, quem contratar tem essa carência para começar a pagar.<br >Este crédito ainda não é válido . Foi proposta pelo Deputado Pompeo de Mattos por meio da Lei nº 4.732/2020. No entanto, deve passar pelas fases de votação na Câmara dos Deputados. Agora o projeto está na Comissão de Trabalho, Administração e Função Pública (CTASP) aguardando votação.

Pouco depois da votação na CTASP, segue para a Comissão de Finanças e Tributação e para a Comissão de Constituição, Judiciário e Cidadania. Após a votação na Câmara, segue para o Senado Federal e o Presidium da República. Suspensão dos empréstimos salariais

Primeiro, os segurados do INSS têm margem adicional para cancelar os empréstimos salariais. Essa margem adicional faz parte de uma medida de auxílio do governo federal, o programa renda e oportunidade.

Segurados do INSS podem usar 35% de seus benefícios

A liberação é baseada na medida provisória 1.106/2022 e já está em vigor. Isso significa que os segurados do INSS podem usar 35% de seus benefícios para sacar empréstimos consignados e 5% para cartões de crédito consignados.

Junto com essa medida provisória, o deputado Ricardo Silva inseriu a emenda 17. Essa emenda prevê a suspensão por 120 dias do crédito consignado para beneficiários do INSS, militares e servidores públicos. Ou seja, por 120 dias você não poderá descontar os valores das parcelas da folha de pagamento contratada.

Dessa forma, as parcelas que não forem calculadas nesse período vencerão ao final do contrato . Além disso, não serão cobrados juros ou taxas adicionais.

2 Ações podem definir o fim
2 Ações podem definir o fim
FONTE GOOGLE

Já está em vigor?

Para entrar em vigor, a alteração do aumento de margem deve ser votada e aprovada pelo MP. Uma MP tem validade de 120 dias, então dentro desse prazo ela deve passar por votação no Congresso Nacional para se tornar lei e não caducar.

Por isso deve ser válida até 17 de julho de 2022 Passar pela votação, para que as pessoas não percam a margem extra nem a suspensão da folha de pagamento.

 

Veja mais artigos como esse sobre 2 Ações podem definir o fim:

You May Also Like