CadÚnico poderá liberar ajuda de R$ 250: Veja o que preciso fazer para receber o benefício.

CadÚnico poderá liberar ajuda Veja o de R$ 250; que é preciso para conseguir

A Câmara dos Deputados está debatendo a criação de um novo auxílio para brasileiros de baixa renda cadastrados no Cadastro Único (CadÚnico). A ideia é conceder uma mensalidade de R$ 250 para a compra de hortaliças e afins.

Anuncios

A bolsa de R$ 250, intitulada “Vale-Sacolão”, foi de autoria do deputado federal José Neuto. A proposta é destinada aos cidadãos que fazem parte do CadÚnico desde que o cadastro esteja ativo e atualizado. Nesse sentido, dados recentemente levantados pelo Ministério da Cidadania indicam que mais de 80 milhões de brasileiros compõem atualmente a plataforma.

Vale ressaltar que o número disparou nos últimos meses. Ciente da impossibilidade de atender plenamente a todos, o texto dos eurodeputados estabeleceu alguns critérios de seleção vinculados à liberação do auxílio de R$ 250.

Quem pode receber a ajuda de R$ 250 CadÚnico?

Conforme previsto no texto, o abono de R$ 250 será pago aos cidadãos inscritos no CadÚnico com renda até um salário mínimo de R$ 1.212, considerando todos os dados referentes a 2022. Assim, todos os indivíduos que se enquadrarem neste grupo teriam automaticamente direito ao benefício mensal.

Anuncios

No entanto, a operação seria significativamente diferente do Auxílio Brasil, pois no programa atual, os beneficiários escolhem como gastar os recursos. Como o nome sugere, o voucher tem a finalidade de comprar mantimentos em supermercados credenciados.

O texto reitera a probabilidade de que o governo federal faça parcerias com entidades comerciais para obter descontos nas compras dos beneficiários.

O que é o CadÚnico?

O CadÚnico é um tipo de banco de dados do governo federal que atua na coleta e avaliação de dados em nível municipal, estadual e federal. Por isso, famílias de baixa renda são incluídas nos programas socioeconômicos.

Quem deseja se cadastrar no CadÚnico deve fornecer uma série de informações pessoais sobre si e todos os familiares que moram na mesma casa. Por exemplo, situação de residência e trabalho, escolaridade, renda mensal e muitos outros dados.

Quem tem direito ao CadÚnico?

A família que deseja se inscrever no CadÚnico deve ter renda mensal de até um meio salário mínimo por pessoa, portanto R$ 550,00 ou três salários mínimos como renda familiar, R$ 3.300,00.

Se o grupo familiar reunir as condições exigidas, basta procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo, localizada no município onde reside. Vale ressaltar que é bastante comum ter mais de um CRAS espalhados pela cidade para melhor atender cada região.

Como faço para me cadastrar no CadÚnico?

Para se cadastrar no CadÚnico, é necessário:

Um responsável pela família deve responder as perguntas do cadastro. Esta pessoa deve ser membro da família, morar na mesma casa e ter idade mínima de 16 anos.
Para o chefe da família, preferencialmente mulher, é necessário o CPF ou Título de Eleitor.
Exceção: no caso de responsáveis ​​por famílias indígenas e quilombolas podem ser apresentados todos os documentos listados abaixo. Não precisa ser CPF ou título de eleitor.

CadÚnico poderá liberar ajuda
CadÚnico poderá liberar ajuda
FONTE GOOGLE

Além disso, é importante apresentar pelo menos um dos seguintes documentos para todos os familiares:

Certidão de Nascimento;

Certidão de Casamento;
CPF;

Carteira de Identidade (RG);
Certidão Administrativa de Nascimento Indígena (RANI);
Carteira de Trabalho;
Título de Eleitor.
Também é obrigatório fornecer recente comprovante de residência (últimos três meses) no ato da inscrição. Pode ser uma conta de luz ou água. É importante que a família mantenha as informações atualizadas à medida que as mudanças ocorrem. A regra é que o recadastramento seja feito anualmente com base na data do registro inicial.

No caso de famílias indígenas ou quilombolas, apresentação da Certidão Administrativa de Nascimento Indígena (RANI) ou Carteira de Trabalho e Previdência Social ( CTPS) é necessária.

You May Also Like