DPVAT pode cobrir despesas de vítimas de acidentes: Confira!

DPVAT pode cobrir despesas de funeral de vítimas de acidentes de trânsito
Saiba mais sobre o projeto de lei já aprovado pela Comissão de Trânsito e Transportes da Câmara dos Deputados.

Projeto de lei que inclui as despesas de funeral de vítimas de acidentes de trânsito que na lista de acidentes pessoais cobertos pelo seguro obrigatório de acidentes pessoais causados ​​por veículos automotores em terra (DPVAT) foram aprovados pela Comissão de Transportes da Câmara dos Deputados.
Conforme PL 2960/2021 proposto pelo Deputado Luis Miranda (Republicano-DF), o seguro deve pagar até R$ 2.700 ao herdeiro ou familiar da vítima falecida em ressarcimento dos custos de um sepultamento devidamente justificado.
Deputado Deputado Hugo Leal (PSD-RJ) apoiou a proposta e afirmou que o valor do benefício por morte é o mesmo há 14 anos e que o projeto está contribuindo para a perda inflacionária de morte o valor devido ao beneficiário em parte para compensá-lo.

Anuncios

Sobre O seguro DPVAT

O seguro DPVAT criado pela Lei 6.194/74 (modificada pela proposta aprovada) será pago anualmente pelos proprietários dos veículos no país e suportado independentemente pelas vítimas de acidentes de trânsito do responsável que indeniza os invalidez permanente, despesas médicas e morte.

Atualmente a lei prevê o pagamento de R$ 13,5 mil por vítima em caso de invalidez permanente ou morte e reembolso de R$ 2,7 mil para despesas médicas e complementares assistência à vítima.

Ressalta-se que o projeto de lei, que incentiva mudanças legislativas, apesar de aprovado, ainda não foi analisado pelas Comissões de Finanças e Tributária, Constitucional e Judiciária e de Cidadania.

Anuncios

Existe multa de trânsito?

Um dos Temas que tem chamado a atenção nos últimos dias diz respeito aos carros registrados em nome de pessoas jurídicas. De acordo com o que veio a público, o valor das multas impostas nessas situações é aumentado em 10 vezes, tornando-se uma supermulta de trânsito.

As regras do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) contêm alterações , mas não como os rumores estão circulando, desde abril do ano passado as multas registradas em veículos de pessoas jurídicas podem ser multiplicadas por dois, mas apenas em uma determinada situação.

DPVAT pode cobrir despesas
DPVAT pode cobrir despesas
FONTE GOOGLE

Valor é multiplicado por dois

A multa, cujo valor é multiplicado por dois só ocorre se a empresa se recusar a identificar o motorista infrator. Embora o valor dobre, o Código de Trânsito mantém o direito de recurso e defesa prévia.

O motorista é responsável por suas próprias infrações de acordo com o que ele acredita ser as Leis de Trânsito. Portanto, é dever dos motoristas aceitar as penalidades aplicáveis. Ao identificar a causa real, as empresas proprietárias dos veículos têm a opção de não pagar um valor maior.

You May Also Like